Qual seleção leva o título mundial de volei feminino 2010 ?

domingo, 31 de outubro de 2010

Resultados da Terceira rodada (Primeira Fase)

GRUPO A: O Peru não conseguiu parar a Sérvia que está com 100% de aproveitamento e se classificou para a segunda fase antecipadamente, o jogo foi 3 a 1, com parciais de 25/21, 16/25, 25/21 e 25/18. Em Tóquio as donas da casa também confirmaram a excelente fase no mundial, venceram a Argélia por 3 sets a 0 e também esta na segunda fase. A polônia que deve garantir uma das duas vagas que restam venceu a Costa também por 3 a 0 (25/14, 25/12 e 25/15).

GRUPO B: Em Hamamatsu, a República Tcheca conseguiu sua primeira vitoria no mundial, a vitima foi Porto Rico próximo adversário do Brasil, 3 sets a 0 para as tchecas. Na estréia da Piccinini, a Itália arrasou o Quênia (25/9, 25/7 e 25/21), e se garantiu na segunda fase da competição, assim como o Brasil que foi o destaque da rodada, conseguindo uma impecável vitória sobre as fortes holandesas, 3 a 0 com parciais de 25/19, 25/18 e 25/14.

GRUPO C: No grande confronto do grupo a seleção dos Estados Unidos mostraram que não estão para brincadeira, venceram a Alemanha por 3 sets a 0 (25/23, 26/24 e 25/17) e estão na próxima fase , Cuba enfim conseguiu sua primeira vitoria na competição, mas não foi fácil 3 a 2 de virada contra o Cazaquistão 20/25, 25/15, 27/25, 23/25 e 15/10. A Tailândia venceu a Croácia e esta em segundo lugar no grupo. Os jogos do grupo C, são realizados na cidade de Matsumoto.

GRUPO D: A Rússia é outra equipe que deu um passo adiante na competição, vitória fácil sobre o Canadá (25/13, 25/16 e 25/21). Jogando em Osaka, a Turquia sofreu, mas venceu a segunda, 25/20, 25/14, 23/25, 23/25 e 17/15 Contra a República dominicana, A China que já havia perdido para a Turquia, agora perdeu para a Coréia do Sul, que com 100% de aproveitamento, se classificou para a próxima etapa do mundial.

Fotos: (GLOBO.COM)

Brasil desencanta, joga voleibol de altíssimo nível e vence a Holanda

                Em sua terceira partida nesse mundial, o clima não era um dos melhores para o Brasil no jogo, a vitória sem convicção contra a Republica Tcheca, não agradou nem atletas, nem comissão técnica, a arbitragem logo no começo da partida, com erros grotescos já demonstrara quem seria beneficiado no jogo, mas em pleno dia de halloween, a bruxa passou bem longe da seleção na quadra.
                Com muita alegria, a seleção aplicou incontestáveis 3 sets a 0 (25/19, 25/18 e 25/14) na arena de Hamamatsu. O time começou diferente, Fabíola assumiu a posição de titular na equipe, após boa atuação no jogo anterior, com o passe na mão, a levantadora distribuía muito bem as bolas, as atacantes estavam em dia inspirado, Sheila novamente foi o destaque, Natalia estava mais segura e aproveitou melhor suas chances de ataque, Fabiana foi a maior pontuadora do primeiro set, Thaísa jogou com muito mais alegria e disposição que nas outras partidas, Jaqueline conseguiu um bom aproveitamento nos ataques, mais novamente foi destaque na defesa, a libero Fabi que havia jogado mal contra as tchecas, demonstrou de novo, porque é a melhor do mundo. Enfim o Brasil voltou a jogar no estilo Brasil.
                A principal jogadora do Holanda Manon Flier que vem sendo umas das principais jogadoras do torneio, bem que tentou, mas não foi bem na partida, alias o time holandês não conseguiu jogar. Após o jogo o técnico da Holanda admitiu: ‘Brasil fez o que um campeão deve fazer’.
                Nessa segunda feira, não serão realizados jogos no campeonato mundial, mas as seleções treinam, o Brasil começa os treinos logo de manhã. O próximo adversário será Porto Rico, que venceu  nessa rodada a República tcheca por 3 sets a 0.

                                     Fabíola e Fabiana sobem no bloqueio

Fotos: (Divulgação/FIVB)

sábado, 30 de outubro de 2010

Resultados da segunda rodada do mundial (Primeira Fase)

GRUPO A: A Polônia que havia perdido na estréia para as japonesas, sofreu outra derrota em Tóquio, agora para a Sérvia por 3 sets a 1, o time Servo, chegou a sua segunda vitoria em dois jogos.Costa rica venceu a Argélia por 3 a 0.

GRUPO B: Além da difícil vitória brasileira sofre a República Tcheca, Porto Rico “passeou” pelo Quênia 3 sets a 0, O grande jogo do grupo foi o clássico entre Itália e Holanda na cidade de Hamamatsu , azurra venceu de virada 3 a 2 e também já soma duas vitorias na competição.

GRUPO C: Começa a surgir a grande decepção do mundial, bicampeã mundial e tri olímpica, a seleção de Cuba perde a segunda em Matsumoto, dessa vez as cubanas caíram diante das agora líderes do mundial, a Alemanha, por 3 a 0 e corre sérios riscos de ficar de fora da próxima fase,  a Tailândia venceu o Cazaquistão por 3 a 1, e a seleção dos Estados Unidos venceram mais uma, as croatas foram as vitimas da vez, 3 sets a 0.

GRUPO D: Em busca do bi, na cidade de Osaka a Rússia venceu a Turquia que jogou bem, mas não o suficiente para vencer, 3 a 1 para as russas. A republica Dominicana foi surpreendida pela  Coréia do Sul 3 sets a 1,a China que estreou com derrota, passou pelo Canadá 3 sets a 0.


FOTOS: GLOBO.COM


Seleção erra muito, sofre, mas vence a República Tcheca no tie brake

                A vitória da seleção feminina nessa madrugada, já pode ser considerada a primeira grande prova de fogo desse mundial, com o passe completamente quebrado durante toda a partida, o Brasil suou para vencer as Tchecas por 3 sets a 2, parciais: 22/25, 25/22, 23/25, 25/20 e 15/9, com a vitoria o Brasil soma duas vitorias em dois jogos.

                Na sua “reestréia” a seleção já contava com o time completo, Natália que estreou na competição adulta, esteve inconstante, chegou a ser substituída no terceiro set, para entrada da ponteira Sassá, que virou varias bolas e sacou bem. O técnico brasileiro teve bastante trabalho durante a partida fazendo varias substituições por problemas técnicos: Natália para entrada de Sassá, Adenísia no Lugar de Thaisa, que também não fez uma boa partida, a central esteve apática durante todo o jogo, e a mudança de levantadoras, apesar do passe não chegar às mãos Dani Lins não estava distribuindo bem as jogadas, as Tchecas tinham um bloqueio altíssimo e as jogadas estavam lentas e altas demais, Fabíola assumiu a posição e melhorou o jogo, distribuiu de forma mais rápida e variada as jogadas, sem contar com o excelente saque que quebrara a recepção adversária.
                O grande destaque do Brasil foi a oposta Sheila, a atleta chegou aos 27 pontos e mostrou segurança nos momentos decisivos, a libero Fabí teve uma atuação para ser esquecida, Jaqueline atacou bem, teve um aproveitamento alto na entrada de rede, mas sua recepção foi absurdamente ruim, a ponteira simplesmente não conseguiu passar durante o jogo todo. Joycinha entrou em quadra apenas na famosa inversão do 5-1, a central Carol Gattaz, a libero Camila Braitt e a ponteira Fernanda Garay, foram as únicas que não atuaram nessa segunda rodada.
                Como destaque do time europeu a oposta Havlickova fez talvez a melhor atuação de sua vida, a atleta estava voando no jogo sendo a segunda maior pontuadora da partida com 254 pontos.
                A República Tcheca que enfrenta o Quênia na próxima rodada, amarga duas derrotas na competição, para a Holanda na estréia por 3 sets a 0 e agora para o Brasil 3 sets a 2. Já a seleção brasileira defende a invencibilidade contra a Holanda, forte candidata ao titulo mundial, se vencer e acontecer uma possível combinação de resultados, o Brasil pode se classificar para a segunda fase já nesse jogo.
                                  Sheila atacando sobre o alto bloqueio tcheco

                  Mal na recepção, Jaqueline conseguia virar os ataques na entrada de rede
FOTOS: (Divulgação/FIVB)

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Resultados da primeira rodada do campeonato mundial

GRUPO A: O confronto europeu entre Sérvia e Croácia não teve surpresas, jogando na capital Tóquio, as atuais medalhistas de bronze do torneio, conseguiram uma vitória fácil por 3 a 0. Além do Brasil o Peru foi, outro país sul-americano que venceu na estréia, a equipe peruana enfrentou a Argélia e venceu pelo mesmo 3 a 0. A principal partida foi o emocionante jogo entre as donas da casa contra a Polônia, e as japonesas incentivadas pela torcida que compareceu em peso, conseguiram uma incrível virada e venceram 3 a 2.

GRUPO B: O grupo da seleção brasileira teve sua primeira rodada com resultados esperados, além da vitória brasileira por 3 a 0, as italianas que venceram a competição em 2002, iniciaram sua campanha vencendo Porto Rico pelo mesmo placar. A forte Holanda começou com o pé direito e venceu a República Tcheca pelos mesmos 3 a 0. A cidade de Hamamatsu está recebendo os jogos do grupo B.


GRUPO C: O grupo com as maiores surpresas da primeira rodada. Os Estados Unidos, campeões do Grand Prix desse ano, perderam um set para a Tailândia, mas viraram e venceram a partida por 3 a 1. Uma das maiores rivais da seleção brasileira, a seleção de Cuba começou o campeonato mundial da pior maneira, com um voleibol fraco, as cubanas foram surpreendidas pelas croatas e perderam o jogo na cidade de Matsumoto por 3 a 0. A vitória mais tranqüila foi da Alemanha que não tomou conhecimento do adversário e venceu o fraco Cazaquistão por 3 a 0.


GRUPO D: Campeã em 2006, a Rússia que não disputou o Grand Prix de 2010, não teve sua melhor estréia em mundiais, a equipe perdeu o primeiro set, mas se recuperou e venceu a República Dominicana comandada pelo brasileiro Marcos Kwiek por 3 a 1. A Grande surpresa foi a China, que perdeu para a Turquia por 3 a 1, A equipe asiática á tempos não consegue apresentar aquele excelente voleibol campeão olímpico em 2004. A coréia venceu o Canadá por 3 a 0.

Fotos: (Divulgação/FIVB)(Globo.com)

Seleção dribla ansiedade e com jogadoras poupadas, vence o Quênia na estréia do mundial

            Jogando teoricamente com o adversário mais fraco do grupo, a seleção feminina iniciou nessa madrugada a caminhada rumo ao inédito titulo mundial. Sem Sheilla, Adenísia e Natália, que foram poupadas pelo técnico José Roberto Guimarães, o fácil triunfo por 3X0 foi comandado por Sassá e Jaqueline que com 12 pontos foi a maior pontuadora da partida. A melhor jogadora do Grand Prix de 2010 só conseguiu apresentar seu melhor voleibol no terceiro set; “estava muito ansiosa, mas apesar da ansiedade e das ausências o nosso time jogou muito bem” disse a atleta depois da vitória.
            A seleção do Quênia, que conta apenas com jogadoras amadoras e sofrem para conseguir treinar, conseguiram fazer 42 pontos em 3 set’s, saíram satisfeitas do jogo, mas ressaltam que a equipe precisa evoluir na parte técnica para conseguir disputar as próximas competições de alto nível: “- Eles vão dizer que nos esforçamos ao máximo e merecemos os parabéns. Mas também devem falar que precisamos treinar ainda mais para continuar evoluindo”, comentou a oposta Nairóbi.
             O jogo não teve dificuldades, o maior perigo que o adversário apresentava era o bloqueio no qual a seleção brasileira teve muitos problemas no primeiro e segundo set. O Brasil volta a quadra na madrugada desse sábado, contra a maior aposta desse campeonato mundial, a República Tcheca. Na primeira partida o time Tcheco foi derrotado pelas Holandesas, mas fez um jogo consistente, com o primeiro set sendo fechado em 26X24.  Ocupando o 38° lugar no ranking da FIVB, três posições abaixo do time Queniano, o time da República Tcheca precisa da vitória para se manter vivo na briga por uma das três vagas, para a segunda fase, já o Brasil líder do ranking, vai em busca da segunda vitória na competição para assegurar pontos importantes, já que a equipe canarinho ainda vai medir forças contra Holanda e Itália ainda na primeira fase.

(Foto: Divulgação/FIVB)

domingo, 17 de outubro de 2010

Conheça a equipe que disputará o campenato mundial

José Roberto Guimarães único técnico do mundo campeão olímpico com as seleções masculinas e femininas, sofreu para escolher as 14 jogadoras que vão para o mundial de 2010. A saída da levantadora Fofão considerada por muitos a melhor levantadora da história do voleibol nacional, e a da então reserva Carol Albuquerque após os jogos olímpicos, foram as maiores perdas para esse novo ciclo que começou em 2009. As convocadas foram Danielle Rodrigues Lins (Dani Lins) e Josefa Fabíola Souza (Fabíola), a primeira está na seleção desde 2009, teve a difícil tarefa de substituir Fofão e vem sendo usada como titular em praticamente todas as partidas do Brasil, já Fabíola, vinha se revezando na reserva com Ana Tieme, mas sua boa fase, e suas boas atuações no Grand Prix, inclusive jogando algumas partidas como titular, á confirmou para esse mundial.
Se tratando de Ponteiras o Brasil sofreu duas gravíssima perdas. Com o rompimento toal do cruzamento do joelho esquerdo, Mari está fora das quadras por no mínimo 6 meses, a atleta vinha sendo titular em todas as partidas da seleção. A atleta se machucou na vitória do Brasil sobre a Polônia, na fase final do Grand prix em agosto, sem essa peça fundamental, Zé Roberto chamou para ser sua substituta Fernanda Garay, jogadora que atuou pelo Pinheiros na última temporada.Paula Pequeno que tambem se machucou no grand prix,está fora do mundial. As ponteiras convocadas foram:
Jaqueline: Atualmente no SOLLYS OSASCO, Jaqueline fez uma excelente temporada 2009/2010, ajudando sua equipe a conquistar o campeonato nacional. Na seleção, não vinha ganhando muito destaque. Após ser barrada dos jogos Pan-americanos do Rio Por doping, a atleta voltou à seleção em 2008, atuou pouco na campanha que levou o Brasil ao inédito ouro olímpico, em 2009 com a ausência da Ponteira Paula Pequeno, Jaqueline voltou a ser titular pela seleção, vencendo o Grand Prix do mesmo ano, 2010 também atuou em todos os jogos importantes da seleção, e já se tornou peça fundamental para o mundial.

Fernanda Garay: Em sua última temporada pelo PINHEIROS, Fernanda era a principal jogadora de sua equipe que terminou a Superliga na 4ª colocação. Atuou poucas vezes com a camisa verde e amarela, mas ganhou status no voleibol nacional, com sua agilidade e força. Na próxima temporada pode atuar no Japão, e é a grande revelação dessa lista, Garay foi convocada pela ausência das ponteiras Mari, que é desfalque garantido, seu nome consta na lista do mundial, mas suas chances de participar da competição são nulas.

Paula Renata Marques Pequeno (Paula Pequeno): Eleita a melhor jogadora do mundo duas vezes (2005/2008), a atleta fraturou o tornozelo esquerdo na derrota do Brasil para os EUA no Grand Prix, após uma série de exames que a liberaram de uma possível cirurgia. Seu histórico de contusões é extenso, porém a principal perda de todas ocorreu no ano de 2004, quando Paula foi cortada das olimpíadas de Atenas por uma gravíssima torção no joelho, onde vários ligamentos foram rompidos. Infelizmente na ultima quinta feira, José Roberto Guimarães, Confirma que Paula não disputará o mundial.

Wélissa de Souza Gonzaga (Sassá): A baixinha de 1,80m compõe a seleção brasileira há anos, Sassá geralmente começa os jogos no banco, mas é muito usada pelo técnico José Roberto, principalmente para sacar. É convocada com freqüência desde 2004, esteve presente nas olimpíadas de Atenas, e no mundial do Japão de 2006, é uma jogadora de grande impulso, e decisivas nas horas importantes. Atualmente joga na equipe do SOLLYS OSASCO, e ajudou na conquista da Superliga na ultima temporada.

Natália Zilio Pereira (Natália): Umas das maiores revelações da historia do voleibol nacional, Natália vem como o “Coringa” dessa seleção brasileira. Começou sua carreira jogando na Associação Joaçabense de Voleibol, e em 2004 já fazia parte da seleção brasileira infanto juvenil, onde venceu um campeonato mundial. Com atuações históricas pelo SOLLYS OSASCO, chegou a fazer 31 pontos na final da superliga 2008/2009, na qual se sagrou vice-campeã, Natália logo foi vista com bons olhos por todos amantes do vôlei, e com Zé Roberto não foi diferente. Uma impulsão espetacular, uma força incrível e uma visão de jogo invejável, a atleta de origem humilde ganhou reconhecimento e status, e hoje é a principal jogadora da equipe de Osasco, na qual defende á anos. Na sua relação para a lista do mundial, Natália não teve a definição certa de sua posição, pois a atacante além de tudo, joga como Ponteira passadora e como oposta. Sem Mari, e Paula, Natália terá uma grande oportunidade de jogar o mundial como titular.

As opostas:
Sheilla Tavares de Castro (Sheilla): Mais uma posição em que o Brasil mantem sua tradição com excelentes jogadoras, e a Sheilla representa bem isso. Nascida em Belo Horizonte, a mineira começou nova no esporte, seu primeiro grande clube foi o Mackenzie E.C., a jogadora que defendeu a seleção de Minas durante anos,  hoje é destaque do voleibol mundial. A atleta de 27 anos é uma das jogadoras mais convocada por José Roberto Guimarães, participou de quase todas as conquistas da seleção nos últimos seis anos, atualmente fechou contrato com o UNILEVER, e defenderá a equipe carioca na próxima temporada. Sheilla vai para seu segundo mundial, participou da campanha de prata de 2006 e é ela quem costuma decidir jogos importantes, além de muita força no seu ataque, a mineira se destaca com largadas espetaculares.



Joyce Gomes da Silva (Joycinha): A promessa que se tornou realidade, Joycinha que defendeu o UNILEVER na ultima temporada, e vai defender o VOLEI FUTURO nesse ano. A oposta que foi o destaque da equipe carioca na final da última Superliga, tem sido convocada com frequência para jogos da seleção. Com boas atuações Joyce vai compor a equipe que viaja para o japão em busca do título inédito. Dentre suas varias qualidades, vale destacar sua excelente visão de jogo.



Centrais:
Adenízia Ferreira da Silva (Adenízia): Carinhosamente chamada de Adê pela Torcida de Osasco, Adenízia é a jogadora que menos atuou com a camisa da seleção, sua chegada ao time que vai defender o Brasil no mundial, foi difícil, pois a concorrência era grande, mas a atleta que atua pelo SOLLYS OSASCO, teve sua participação confirmada no campeonato. Adenízia, com 1,97m é a rainha dos Bloqueios, pelo clube ja ganhou vários titulos, inclusive o nacional conquistado na ultima temporada. Torcedora do Cruzeiro, a atleta tem grandes chances de atuar em jogos do mundial.

Caroline de Oliveira Saad Gattaz ( Carol Gattaz): Nascida em São josé do Rio Preto, interior de São Paulo, começou jogando no automovel Clube ainda em Rio Preto, seu primeiro grande clube foi o FINASA OSASCO hoje conhecido como SOLLYS OSASCO, conquistou varios titulos vestindo a camisa do time paulista, atualmente joga no rival, UNILEVER. Com a seleção Carol venceu três Grand prix, e participou do último mundial, chegou a ficar afastada por algum tempo, mas voltou a ser convocada com frequencia, boas atuações em seu clube e correspondendo na seleção, Carol vai para o mundial como reserva, mas espera por uma oportunidade na competição para ajudar a equipe.

Fabiana Marcelino Claudino (Fabiana): Premiada como melhor atacante do mundo, no último mundial, a meio-de-rede Fabiana que defendeu apenas dois clubes em sua vida: MRV MINAS e UNILEVER, fechou contrato para a próxima temporada com o VOLEI FUTURO. Conquistou inúmeros, títulos com a seleção, e clubes, como destaque: Tetra campeã da Superliga e o ouro olímpico em 2008. Com 1,95m, a atleta é uma das mais altas da equipe, a Jogadora sempre obteve excelentes resultados vestindo a camiseta da seleção, e atua como titular em varias competições, Fabiana é mais uma jogadora de confiança do técnico José Roberto Guimarães.

Thaísa Daher de Menezes ( Thaísa): A carioca de 1.96m, é a jogadora mais alta da equipe. Central de qualidade, não demorou para Thaisa “estourar” no mundo do volei, começou a jogar aos 13 anos no Tijuca Tênis Clube, por causa de sua grande estatura física, passou pelo time do MINAS e UNILEVER, onde foi Tricampeã da superliga, trocou o UNILEVER pelo rival SOLLYS OSASCO, onde ja conquistou mais um campeonato nacional para sua coleção. Thaísa vai participar do seu primeiro mundial adulto, mas estava no time Juvenil campeão em 2005, sua primera convocação foi em 2007, onde fez uma excelente Superliga, dai em diante, não parou de ser convocada. É campeã olimpica, além de bloquio e ataque, Thaisa tem como trunfo levantar, qualquer dificuldade no passe ou alguma emergência, ela se torna a levantadora do time.Thaísa deve ser titular no mundial.

LÍBEROS:
Fabiana Alvim de Oliveira (Fabí): A Pequena notável do Brasil tem todas as qualidades que um líbero precisa ter: É ágil, atenta, tem espírito de equipe, raça e determinação. Não é á toa que a atleta mais velha da seleção com 30 anos, teve o mérito de ser escolhida por especialistas a melhor líbero do mundo. Fabí que também começou cedo no esporte, destacou-se defendendo a equipe do UNILEVER, com defesas espetaculares e um passe preciso, Fabí tem como principal característica não desistir de nenhuma bola. Atua pela seleção há anos, é campeã olímpica, participou do ultimo mundial, é a jogadora mais experiente do grupo.

Camila de Paula Brait (Camila Brait): A jovem revelação que defende a camisa do SOLLYS OSASCO vem para sua primeira grande competição. Convocada desde 2009 Camila Brait apareceu no vôlei jovem, já em 2007 disputou com a seleção infanto, o campeonato mundial juvenil. Pelo clube Camila é a libero titular, e foi fundamental para a conquista da Superliga 2009/2010.

Equipe técnica:
Técnico: José Roberto Guimarães (Zé Roberto): O ex-levantador, que atuou por vários clubes brasileiros e inclusive atuou na Itália, começou a treinar equipes masculinas em 1992, assumiu seu primeiro time feminino em 2000 (OSASCO) e daí em diante não parou mais, revolucionou a seleção nacional já em 2003 após o fiasco do mundial de 2002. Zé Roberto como gosta de ser chamado, é reconhecido no mundo inteiro por um feito inédito: é campeão olímpico com as duas seleções de seu país: com a seleção masculina (1992) e com a seleção feminina (2008). Com um jeito inovador de comandar, Zé mistura: conhecimento, calma, integridade e acima de tudo compromisso com a seleção. O técnico já trouxe muitas alegrias ao esporte nacional, e é considerado não apenas um excelente técnico de vôlei, Zé Roberto é considerado um craque em esportes coletivos. Assim como a sua irrepreensível campanha nas olimpíadas de Pequim 2008 e depois ter ficado com o vice-campeonato mundial em 2006 o técnico espera conseguir o tão almejado titulo para casa. Zé conta com atletas de altíssimo nível e uma comissão técnica comprometida e respeitável.
Assistente técnico: Cláudio Lopes Pinheiro
Assistente técnico: Paulo do Rego Barros Junior
Supervisor: Leonardo Moraes
Médico: Júlio César Carvalho Nardelli
Preparador Físico: José Elias de Proença
Fisioterapeuta: José Ricardo Prunes Regi
Estatística: Marco Antonio Di Bonifácio

REFERÊNCIAS:












sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Paula Pequeno está fora do mundial

Uma notícia triste e inesperada para os amantes do voleibol, Paula Pequeno eleita por duas vezes a melhor jogadora do mundo, está fora do campeonato mundial. Paula que já sofreu graves lesões em sua carreira e que a tiraram de competições importantes como a olimpíada de 2004, sofre novamente com esse problema, dessa vez não é o joelho que já incomodou muito a atleta, mas uma fratura no osso lateral do tornozelo esquerdo faz com que a ponteira seja cortada da seleção.
A notícia veio pelo próprio técnico brasileiro José Roberto Guimarães, no Aryzão, em Saquarema.
"Tivemos uma longa conversa ontem. Decidi preservar a integridade física da Paula, que acabou de voltar de lesão. Levá-la significaria acelerar um processo de recuperação e correr riscos. Este momento é muito triste. Perdemos uma grande jogadora para uma grande competição. Nós temos uma história juntos. Não levar a Paula para o Mundial foi uma decisão muito complicada. Agradeço todo o esforço dela, a dedicação, a solidariedade. Ela tentou de tudo, lutou, mas não deu"- disse Zé Roberto á imprensa. Paula que vinha treinando para a competição, se mostrava emocionada, mas ao mesmo tempo conformada. “Pelo menos vou poder estar com minha filha. Ficaria ainda pior se comprometesse minha saúde e ainda não estivesse com ela. É nisso que tenho de me apegar. Vou ter uma recuperação plena. Quero voltar para meu clube para fazer uma boa temporada e dar continuidade na seleção.”- afirmou Paula Pequeno.
A ponteira deve se apresentar na próxima terça-feira em Araçatuba ao Vôlei futuro, clube no qual, vai defender na temporada 2010/2011. Marcela Constantino diretora da equipe e a comissão técnica do Vôlei Futuro entraram em contato com Junior Nardelli, médico da seleção e ouviram que a lesão de Paula, já está consolidada, mas o problema de Paula vem sendo a fadiga, já que a ponteira ficou muito tempo sem treinar. Fernanda Garay, cujo nome já constava na lista, vai ser a ponteiras substituta.

A sorridente Paula Pequeno, conhecida por recuperar-se rapidamente de lesões, dessa vez vai ficar de fora das quadras.

REFERÊNCIAS: http://globoesporte.globo.com/volei/noticia/2010/10/paula-pequeno-nao-se-recupera-tempo-e-esta-fora-do-mundial.html
http://www.lancenet.com.br/minuto/Fora-Selecao-Paula-Volei-Futuro_0_353964855.html
http://esporte.uol.com.br/volei/ultimas-noticias/2010/10/14/paula-pequeno-nao-se-recupera-e-fica-fora-do-mundial-feminino-de-volei.jhtm
http://www.cbv.com.br/cbv2008/

terça-feira, 12 de outubro de 2010

Campeonato mundial feminino de voleibol 2010.

                           
 Após a conquista do tricampeonato mundial do vôlei masculino, a seleção Feminina embarca para um feito inédito, trazer o tão sonhado título para casa. Nesse ano de 2010 o campeonato mundial chega a sua 16ª edição, trazendo consigo muitas histórias, jogos históricos e é claro muitos títulos. Falando em Títulos, esses são dominados pelos Europeus, que nas 15 edições anteriores, faturaram 7, com destaque para a Rússia que juntamente com a antiga União Européia venceram 6 vezes o campeonato. Abaixo o quadro de medalhas do campeonato mundial Feminino:
 Ordem 
País
1
Rússia
6
3
4
13
2
Japão
3
3
0
6
3
Cuba
3
1
0
4
4
China
2
2
0
4
5
Itália
1
0
0
1
6
Brasil
0
2
0
2

      7
     
Estados Unidos
0
1
2
3
Polônia
0
1
2
3
9
Peru
0
1
1
2
10
Romênia
0
1
0
1

     11
Coréia do Sul
0
0
2
2
Republica Tcheca
0
0
2
2
     13
Coréia do Norte
0
0
1
1
Sérvia
0
0
1
1


                O Brasil que aparece em 6° Lugar no quadro geral, com duas medalhas de prata (1994/2006) é um dos candidatos ao título nesse ano. Na próxima postagem tudo sobre a seleção brasileira feminina e seus maiores adversários nesse mundial.

Fontes: http://pt.wikipedia.org/  , Site oficial da FIVB.